Keep Calm and não posso, tenho ensaio

Quem nunca deixou de sair com a galera porque tinha ensaio do seu ministério justamente no mesmo dia e horário? Um boliche de sábado à noite, uma estréia no cinema, um rodízio, um show da banda favorita ou até mesmo um passeio com a namorada ou namorado; a um desses convites você já teve que recusar e responder aquela famosa frase:  ‘não posso, tenho ensaio’.

Seja na música, dança ou teatro; o nosso querido ensaio é tão essencial quanto a consagração pessoal de cada integrante. O ensaio é o momento de interagir, de trocar ideias, conversar com o irmão sobre a dificuldade e tentar se aperfeiçoar naquela nota que não sai na afinação certa, naquele passo que não se encaixa e naquele texto que de jeito algum entra na cabeça.

A responsabilidade de ensaiar está intrinsecamente relacionada ao nosso compromisso com Deus. Participar de um ministério da igreja não é simplesmente participar de um grupo de pessoas que se reúnem para fazer música, dança ou teatro aos finais-de-semana. Sobretudo, é exercitar o ide que Deus nos manda, pregando sua palavra de todas as formas para a salvação de alguns [I Coríntios 9.19-23]  e servindo um ao outro através do dom recebido por Deus, como despenseiros da sua multiforme graça [1 Pedro 4.10]. Sentiu a responsa?

Ao exercer um serviço na casa de Deus, além de servir, é necessário procurar a excelência no que é feito. Em Romanos 12.11, Paulo nos recomenda que trabalhemos com entusiasmo e que não sejamos preguiçosos no serviço de Deus.

Trabalhem com entusiasmo e não sejam preguiçosos. Sirvam o Senhor com o coração cheio de fervor.

Romanos 12.11 [NTLH]

Tomamos como exemplo Davi, que ainda menino, exímio músico, tocava para o então Rei Saul. Depois, já como Rei Davi, ao escolher os levitas que trabalhariam no Templo de Deus, procurou os melhores, treinados, excelentes nos que faziam.

“Os músicos treinados para tocar instrumentos e cantar louvores a Deus, o Senhor, eram duzentos e oitenta e oito ao todo. Para organizar os turnos de serviço, todos eles tiraram sortes, tanto os jovens como os velhos, os já treinados e os principiantes” [I Crônicas 25.7-8/ NTLH].

Em Gênesis 1, Deus nos dá o exemplo de excelência artística ao criar o universo. “Disse Deus: ‘haja luz’, e houve luz” [v.3] – Deus demonstra domínio no que fazia. Bastava uma palavra e o inexistente passava a existir. “E Deus viu que tudo o que havia feito era muito bom” [v. 31] – em todo o processo,  Deus demonstra ser crítico com a sua criação. A cada etapa Deus olhava, fazia a avaliação, e via que era tudo muito bom.

Além de enxergarmos Deus em nossa arte, assim como ele se via em nós [Gênesis 1.26-27], também é essencial ter fervor ao servir, ter domínio técnico e ser autocrítico para perceber se há excelência naquilo fazemos em nossos ministérios. Ensaiar, com certeza, é uma forma de busca desse melhor serviço e adoração. Assumindo a consciência e a responsabilidade do ministério que Deus nos consagrou. Sabendo que todo o nosso trabalho não é em vão [1 Coríntios 15.58].

Por hoje é só; tenho ensaio!

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*