Os Ataques do Boko Haram contra cristãos da Nigéria

Equipes de resgate carregam um corpo recuperado após explosão de um mercado na cidade de Jos, em 21 de maio de 2014. Ao menos 118 pessoas morreram. Foto: AFP / STR
As autoridades nigerianas dizem que o número de mortos não ultrapassaram 150, mas a Anistia Internacional acredita que o número tenha alcançado cerca de 2 mil pessoas.

Em meio a toda atenção voltada para os atentados na França contra os cartunistas do Charlie Hebdo, os ataques do grupo extremista Boko Haram na Nigéria quase passaram desapercebidos. Segundo a Anistia Internacional, os ataques às cidades de  Baga e Doron Baga que começaram dia 03 de janeiro, foi a maior investida do grupo. “De todos os ataques do Boko Haram analisados pela Anistia Internacional, este é a maior e mais destrutivo. Ele representa um ataque deliberado contra civis cujas casas, clínicas e escolas estão agora em ruínas”, disse Daniel Eyre, pesquisador da Anistia Internacional para a Nigéria.

É claro que mais uma vez os cristão da região foram alvos.  “Eu recebi uma mensagem da Associação dos Cristãos da Nigéria, que afirma que nessa área radicais do Boko Haram queimaram várias igrejas e causaram numerosas vítimas”, disse o líder religioso Patrick Tor Alumuku ao Portas Abertas.

Segundo um recente relatório do sul-africano Institute Gatestone, cerca de 200 igrejas foram destruídas somente entre agosto e setembro de 2014 e mais de 1000 nos últimos quatros anos.  A violência cresceu tanto que o país passou a participar da lista dos 10 países em que os cristãos mais sofrem perseguição. Confira a lista completa aqui.

Na Bíblia, Deus diz que pode conversar com as pessoas, mesmo em seus sonhos. Eu oro para que esses homens encontrem a Deus, sejam perdoados e parem de fazer o que estão fazendo”,

Jovem cristã nigeriana, ao Portas Abertas.

Em Níger, país vizinho à Nigéria, o grupo extremista pode estar envolvido nos protestos contra a Charlie Hebdo que resultou nas destruição de pelo menos dois templos da igreja brasileira Presbiteriana Viva, segundo contou o Pastor Roberto Gomes à reportagem da Folha.  O portal G1 noticiou que foram sete igrejas, protestantes e sem identificação, destruídas. O Níger é um dos países vizinhos em que o grupo tem se espalhado e investido, além de Chade e Camarões.

No dia 29 de agosto do ano passado o grupo islâmico Boko Haram tomou o domínio da cidade de Madagali, comunidade cristã ao norte da Nigéria. Os cristãos da cidade se viram obrigados a abandonar suas casas e os que não conseguiram escapar, foram mortos. “Dezenas de pessoas foram assassinadas e uma grande quantidade de edifícios da igreja foram queimados”, disse um porta-voz da igreja na cidade, conforme noticiado pelo Terra.

Ainda segundo o porta-voz, os homens capturados são decapitados e suas mulheres abrigadas a se converter ao Islã e tornarem-se esposas dos insurgentes; muitas delas, após sofrerem estrupo.

A Nigéria

A Nigéria é o país mais populoso do continente africano com cerca de 14% da população africana. Podemos dividi-lo em duas partes: o sul, de maioria cristã  (49% da população) e o norte de maioria muçulmana (também cerca de 49% da população), conforme dados do Portas Abertas.

Apesar de ser o maior produtor de petróleo da África e um dos 10 maiores do mundo, o país sofre com a corrupção e grande parte da população vive em estado de miséria.

O Boko Haram

O Boko Haram é um grupo fundamentalista islâmico, considerado simpatizante à rede terrorista Al Qaeda. A tradução de seu nome é “educação não islâmica (ocidental) é pecado”. Portando atua contra a democracia, disseminação de modelos ocidentais e o cristianismo. O objetivo é derrubar o governo e, através do medo, impor a cultura e governo baseado na lei islâmica.

Dados da Human Rights Watch, mostram que mais de 2 mil pessoas foram mortas  em 2014 (sem contar os dados dos últimos ataques). Um levantamento de 2013 do Portas Abertas, indica 300 igrejas destruídas e 615 cristãos assassinados naquele ano. Números recentes da ONU indicam que 3,3 milhões de nigerianos se deslocaram internamente por causa dos ataques.

Conheça mais no vídeo abaixo:

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*