Ser Evangélico sem Deixar de Ser Brasileiro

O que faz do brasileiro, brasileiro? O que faz do evangélico, evangélico? E como ser o segundo sem deixar de ser o primeiro? Ser Evangélico sem Deixar de Ser Brasileiro quer responder essas perguntas, ou simplesmente, convidar o leitor a discuti-las.

Gerson Borges convida o leitor para um bate-papo sobre cultura e graça. Para ele, ser evangélico não é romper com a identidade nacional, mas redescobrir a música, a poesia e a literatura nacional. E, mais do que abrasileirar nossa adoração, é preciso também redescobrir o que a Bíblia diz sobre arte e cultura.  “Temos dificuldade de aceitar as manifestações culturais. Ao mesmo tempo, criamos versões “cristãs” de quase tudo e batizamos de “gospel”. Para não sermos mundanos, copiamos – e mal – em nossos guetos o mundo”, diz o autor em trechos do livro.


Para alguns, entrar na igreja é sair do Brasil… Nossos pastores não conhecem arte e nossos artistas não ligam para teologia. É como se dissessem: “Feijoada, sim; samba, não”.

Trecho de Ser Evangélico sem Deixar de Ser Brasileiro – Leia aqui


 

Gerson Borges se define vocacionalmente como “pastoetador” e é conhecido por seu trabalho como cantor e compositor. Em quase três décadas, lançou A Volta do Filho Pródigo, Nordestinamente e Quero Aprender a Orar, com músicas que sempre deram relevância à cultura brasileira. Também é  pastor na Comunidade de Jesus em São Bernardo do Campo, SP. Escreveu Quero Aprender a Orar (Editora Palavra) e palestra sobre teologia da adoração, arte, cultura, família e espiritualidade cristã.

Nota do editor. Os evangélicos formam o grupo religioso que mais cresce no Brasil. Não é à toa que somos duramente criticados; e muito disso se deve a nossa ignorância ao lidar com a cultura e a sociedade na qual vivemos. O livro de Gerson Borges traça uma conversa extremamente atual e necessária. Sim, é possível usar a arte além dos fins evangelísticos e de “propaganda cristã”. É possível fazer música cristã puramente brasileira, não somente meras cópias americanas e australianas. “A fé não anula a cultura.  Uma acrescenta a outra”.

 

Leia trechos:

 

Gerson Borges fala sobre a obra:

 

Vendas pelo site da editora. Acesse aqui!

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*